O jovem menino que conquistou a todos em Cachoeirinha

*Por JANE SOUZA


Vou falar um pouquinho de um jovem menino que chegou cheio de sonhos e outros tantos para serem sonhados. Bateu com a cara em muitas portas fechadas, mas nunca desanimou, pois, como iniciei dizendo, o jovem menino tinha uma bagagem de vida que pesavam os seus anos de idade. Ninguém queria dar oportunidade para um avô recém-formado em Jornalismo.


Em meio a muitas recusas, surgiu uma oportunidade que foi muito bem aproveitada. Nosso jovem menino ganhou espaço em Cachoeirinha, lugar que seu coração adotou. Foi voz para muitas campanhas, uma das mais marcantes “Bombeiros Já!”, uniu toda a população da cidade, não importando time, bandeira, sigla, em busca do tão sonhado Corpo de Bombeiros. Muitas outras campanhas foram realizadas, para ajudar pessoas, associações, asilos, que necessitavam de alguma coisa, sempre que surgia uma história, ele estava lá, para contá-la da forma mais encantadora possível.


Esse jovem menino chegou em Cachoeirinha entre os anos 80 e 90, e escreveu uma linda história no coração de todos que cruzaram o seu caminho. Chegou a receber o título de Cidadão honorário, foi Patrono da Feira do Livro municipal e das feiras de algumas escolas. Fazia um trabalho de montar livros, transformando sonhos de pequenos escritores se tornarem realidade.


Esse jovem menino, se ainda não sabem de quem eu estou falando, é o Seu Milton, modo como muitos o chamavam. Milton Sebastião de Souza foi convocado a continuar sua missão perseguindo sonhos na eternidade, no dia 03/07/2018. E como dizia um poeta: “Meus sentimentos diversos, prendo em poemas pequenos, quem na vida deixa versos, parece que morre menos.” Acreditando nisso, sinto que Seu Milton segue “vivo” conosco, nos seus escritos, nos seus poemas, nos diversos textos que deixou escrito para homenagear datas, times, pessoas, etc.


São quatro anos de uma saudade que não vai nos abandonar, pois dentro de nós ficaram essas lembranças de seus gestos, atitudes e lições de vida que nos deixou. Após seu falecimento, continuou e continuará sendo lembrado e homenageado. Na Feira do Livro de Cachoeirinha, uma sala recebeu seu nome. Na cidade uma rua também foi nomeada em sua homenagem, e já foi homenageado em diversas feiras de escolas. Sou muito grata pela pessoa maravilhosa que ele foi, e sei que ele segue sempre nos protegendo e nos guiando.



21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo