A nova Rainha do Princesa

- Quando eu, de improviso, condecorei aquela menina negra como nova Rainha do Xadrez em Cachoeirinha, ela apenas baixou a cabeça e chorou, de emoção.


No início dos anos 2000, a Copa Rotary de Xadrez marcou época pra muita gente que aprecia esse esporte/ciência em Cachoeirinha. E tudo aconteceu graças ao professor João Dias, um abnegado educador que fazia seus milagres pra fomentar diversas modalidades entre as crianças e adolescentes. O Xadrez é algo que transcende o conceito de esporte, e há muito tempo é usado como ferramenta pedagógica a serviço da educação.


Pois João, um homem simples que sempre sobreviveu do salário simbólico dos professores, sabia disso tudo e muito mais. E foi por causa dele que Cachoeirinha ofereceu algumas edições da Copa Rotary de Xadrez, aberta e gratuita, para todo e qualquer estudante da cidade. Os encontros na sede do CTG se transformaram num intercâmbio entre atletas de todas as idades. Pois qualquer leigo sabe o quanto o Xadrez traz benefícios ao cidadão em formação.


A Copa Rotary ganhou status de Campeonato Municipal, já que não havia nenhum interesse do poder público em promover um torneio para todos. Na primeira edição que cobri como repórter, todos comemoraram o bom número de meninas, ainda bem abaixo da participação masculina, mas já um indicativo de que o trabalho formiguinha em algumas escolas estava mesmo funcionando. Teve pódio completo, e uma primeira campeã da história da Copa.

Um ano depois, a segunda edição da Copa Rotary reuniu ainda mais gente, de todas as partes. Do Carlos Wilkens ao Cadop, do Tiradentes ao Osvaldo Camargo, todos queriam participar. No feminino, a expectativa era ainda maior, sendo ansiosamente aguardada a presença da atual campeã, em busca do Bi.


Pra decepção de todos, a campeã não veio. Mas havia muitas meninas estreantes, e a disputa foi linda. Cerca de 15 tabuleiros espalhados no salão de baile, aquele espaço sagrado da cidade que agora abrigava a excelência do Xadrez de Cachoeirinha.


Não lembro o nome daquela menina até então desconhecida que venceu todas e conquistou o título. Ela não havia participado no ano anterior, e por isso não chegou com nenhum favoritismo. Uma menina linda, negra, com seus 15 anos, estudante do Colégio Princesa Isabel e de família humilde.

Para chamar os campeões e campeãs ao pódio, o João Dias me deu a honra de fazer o cerimonial. Quando enfim chegamos ao lugar mais alto, digno somente dos medalhistas de ouro, resolvi incrementar a fala.


- Por fim, vamos chamar ao lugar mais alto do pódio, a campeã da Copa Rotary, condecorada agora como nova rainha do xadrez de Cachoeirinha -, seguido do seu nome, que não consigo mais lembrar.


Na sua timidez de menina adolescente, a campeã não havia pronunciado uma palavra sequer. Mas subiu no pódio às lágrimas, de alegria, certamente. Houve fumaça preta nas chaminés do CTG, uma nova rainha estava sendo coroada naquela tarde.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo